Capa

Capa

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

PM diz que 17 policiais estão presos por aderir a movimento grevista

Mais cedo, cerca de 50 PMs foram presos administrativamente.
Posteriormente, eles foram soltos e serão apenas indiciados, segundo a PM. 

A Polícia Militar informou na noite desta sexta-feira (10) que 17 policiais permanecem presos por aderir ao movimento grevista de bombeiros e policias do Rio. Destes, dez policiais tiveram a prisão preventiva decretada pelo Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJ-RJ) por conclamar e incitar a greve. Outros sete PMs foram autuados em flagrante por crime de desobediência, ainda segundo a PM. Um policial que já teve a prisão preventiva decretada pelo TJ-RJ ainda não foi preso.
Mais cedo, o chefe do Estado Maior Administrativo da Polícia Militar, coronel Robson Rodrigues da Silva, informou que cerca de 50 policiais estavam presos administrativamente. Posteriormente, segundo a PM, deliberou-se que não havia necessidade de prisão e eles serão apenas indiciados. Todos foram liberados.
Ainda segundo a PM, "129 policiais militares do 28º BPM (Volta Redonda) serão indiciados em Inquérito Policial Militar (IPM) por cometimento de crime militar". Este número, segundo a PM, inclui  os 50 policiais anteriormente presos administrativamente e liberados.
Corpo de Bombeiros
O Corpo de Bombeiros informou que  exonerou o comandante do Grupamento com maior número de bombeiros que faltaram ao serviço nesta sexta-feira (10). Na noite de quinta-feira (9), uma assembleia com duas mil pessoas decidiu pela greve das polícias e bombeiros do Rio. O efetivo das três categorias é de cerca de 70 mil pessoas.
"Até a tarde desta sexta-feira

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário