Capa

Capa

sábado, 6 de novembro de 2010

Galo e Santos empatam em jogo marcado por reencontro e falta de luz


Neymar (2), Tardelli e Obina fizeram os gols do jogo cujo resultado não foi bom para ninguém. Dorival Júnior deixou campo xingado pela torcida: 'burro'

Obina atlético-mg durval santosAs duas equipes jogaram debaixo de muita chuva
(Foto: Carlos Rhienck / Agência Estado)
Atlético-MG e Santos fizeram um jogo muito equilibrado e marcado pelo reencontro de Dorival Júnior e Neymar e por duas quedas de luz, na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas (MG). O empate por 2 a 2, gols de Diego Tardelli e Obina para o Galo, e Neymar para o Peixe, não foi bom para nenhum dos dois times.
O Galo está com 36 pontos e dorme na 16ª colocação da tabela. Fora, portanto, da zona de rebaixamento. O Santos caiu para o 6º lugar (15 pontos) e mantém remotas chances de ser campeão brasileiro.
Muita velocidade, pouca luz
O jogo começou sob forte chuva na Arena do Jacaré. Tão forte que, com apenas quatro minutos de bola rolando, a energia do estádio acabou. Depois de nove minutos de luzes apagadas, a partida recomeçou.
Mesmo com o gramado pesado, o jogo era bom. A necessidade da vitória levou o Galo ao campo de ataque com toda a força, o que proporcionou ao Santos muitos espaços para os contragolpes.
Foi num lance assim que Neymar abriu o placar. Aos 17 minutos, o atacante avançou com a bola dominada e experimentou de fora da área. A bola entrou no cantinho direito do goleiro Renan Ribeiro.
Se com o jogo empatado o Galo já era ofensivo, quando ficou atrás no placar passou a atacar ainda mais. E, pela persistência, foi premiado com o empate. Pará errou na saída de bola e Serginho ganhou a jogada. O volante acertou um cruzamento perfeito, na cabeça de Diego Tardelli, que, aos 33 minutos, mandou para o fundo das redes.
O jogo seguiu bem disputado e veloz. A luz acabou mais uma vez. Foram mais cinco minutos de escuridão. O segundo reinício da partida foi dado e o primeiro tempo ficou, mesmo, no empate por 1 a 1.
Empate persistente
O desenho tático do início do segundo tempo foi semelhante ao do primeiro. O Galo era mais incisivo no ataque e o Peixe era perigoso nos contragolpes.
Diego Tardelli e Obina se movimentavam muito, abrindo espaços para as penetrações de Renan Oliveira e Diego Souza. No lado do Santos, Neymar era quem mais levava perigo à defesa do Galo, com suas arrancadas, dribles e chutes.
A maior presença ofensiva do Atlético-MG fez com que o time virasse o jogo. Aos 14 minutos, Diego Souza começou a jogada, a bola sobrou para Renan Oliveira, que bateu para o gol. O goleiro Rafael deu rebote nos pés de Obina, que só teve o trabalho de empurrar para o fundo do gol.
O Santos não se abateu com a virada do Galo. Partiu pra cima e conseguiu o empate, sete minutos depois. Após bola cruzada na área, Durval cabeceou. Renan Ribeiro saiu mal do gol e a bola sobrou limpa para Neymar deixar tudo igual na Arena do Jacaré, mais uma vez.
Depois do empate santista, o jogo perdeu em qualidade técnica, mas ganhou em dramaticidade. Os dois times seguiram buscando o gol da vitória, mas o placar teimou em ficar no 2 a 2, que, no final das contas, não foi bom para ninguém.
Na próxima rodada, o Atlético-MG recebe o Flamengo, na Arena do Jacaré, sábado, às 19h30m (de Brasília), enquanto o Santos encara o Grêmio, na Vila Belmiro, no mesmo dia e na mesma hora.

Nenhum comentário:

Postar um comentário