terça-feira, 2 de novembro de 2010

Coordenação de transição será feita por Temer, Dutra, Cardozo e Palocci


Equipe de transição começa a trabalhar a partir de 8 de novembro.
Presidente eleita divulgou nota nesta terça- feira para anunciar equipe.

A coordenação política da equipe de transição do governo de Dilma Rousseff ficará a cargo do vice-presidente eleito Michel Temer (PMDB), do presidente do PT, José Eduardo Dutra, e dos deputados federais Antonio Palocci (PT-SP) e José Eduardo Cardozo (PT-SP), informou nota divulgada nesta terça-feira (2) pela assessoria da presidente eleita.
Dutra, Palocci e Cardozo atuaram na coordenação da campanha de Dilma. Ao lado de Temer, vão comandar uma equipe de até 50 pessoas durante a transição.
Segundo José Eduardo Dutra, será encaminhada para a Casa Civil uma lista inicial com 30 nomes, todos "eminentemente técnicos", para integrar a equipe de transição. Não foram divulgados os nomes da lista.
Dutra afirmou que o trabalho de coordenação não vai definir a composição de governo.
"Esse é um trabalho técnico, que naturalmente tem uma supervisão política formada por essas pessoas. A questão da composição de governo está sendo feita através de conversas minhas com os diversos partidos, e que depois quem irá definir essa questão será a presidente da República", declarou.
Dilma Rousseff ao deixar a casa , em BrasíliaDilma Rousseff ao sair de casa, no final da tarde
desta terça (2), para conceder entrevistas a
emissoras de TV, em Brasília (Foto: Fabio Tito / G1)
Sobre a relação com Temer, o petista foi perguntado se o vice de Dilma terá papel inferior ao dele. "O Michel Temer é o vice-presidente eleito. Na verdade, se há alguma subordinação aí, é minha a ele", disse.
O presidente do PT afirmou que vai conversar com representantes de todos os partidos da base aliada para recolher sugestões sobre a composição e as diretrizes para o próximo governo. O primeiro partido a ser ouvido é o PMDB. Na noite desta terça (2), está programado um jantar entre Dutra, Michel Temer e líderes do PMDB, na casa do vice-presidente eleito.
"Hoje começa a conversa do ponto de vista que, ao escutar os diversos partidos, vamos saber como eles estão vendo essa composição. A minha intenção é que até a volta da presidente Dilma da viagem que ela vai fazer na semana que vem com o presidente eu já tenha conversado com todos os partidos", disse.
Dutra afirmou que Dilma não irá ao jantar. Segundo ele, a presidente eleita viaja nesta quarta (3) pela manhã e só deve retornar a Brasília no domingo (7). O petista não disse qual será o destino de Dilma. "Eu não sei. Não perguntei, até porque, caso vocês descubram, eu não quero ser suspeito de ter vazado", brincou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário