domingo, 17 de outubro de 2010

Silvio de Abreu garante : Danilo não foi o assassino de Saulo em ‘Passione’


Nem faz tanto tempo assim, o autor de PassioneSilvio de Abreu, afirmou que Saulo (Werner Schünemann) não morreria na novela. Mas justamente o personagem foi encontrado morto, esfaqueado em uma cama de motel. “Eu menti”, reconheceu Silvio, sem rodeios, durante café da manhã ontem, em São Paulo, ao lado da “vítima” e da diretora Denise Saraceni. “Perderia a graça se eu contasse. Minha função é esconder ao máximo. Em uma trama policial, isso é bom para o telespectador”, explica ele. “É legal esperar os desdobramentos”, defende Denise. E, para atiçar a curiosidade dos telespectadores, anuncia: “O próximo assassinato deve acontecer daqui a três ou quatro semanas. O crime será melodramático e não terá relação direta com a trama policial”. As apostas e os bolões circulam por todas as rodas na tentativa de descobrir quem é o grande assassino do folhetim. Menos misterioso e mais falante do que há alguns dias, Silvio dá algumas pistas: “Seria ótimo se fosse o mordomo, né? Mas não é. O assassino está entre os personagens de maior identidade. É determinante o caráter do assassino numa trama desse tipo, por isso precisa ser um personagem forte. Por enquanto, vou limpar muitos dos suspeitos para ajudar o público a descobrir o segredo”. Por mais que muitos não consigam perceber, o assassino está na cara, ele garante. “Sempre esteve. Ou eu estaria enganando o telespectador. À exceção do Saulo, os demais personagens têm dois lados”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário