Capa

Capa

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

José Dirceu e Paulo Preto pedem direito de resposta no TSE


Dirceu questiona supostas afirmações ‘inverídicas’ no programa de Serra.
Ex-diretor da Dersa diz que programa de Dilma ataca sua reputação.

O ex-ministro da Casa Civil José Dirceu e o ex-diretor da empresa Dersa Paulo Viera de Souza, o Paulo Preto, ajuizaram nesta quarta-feira (20) pedidos de direito de resposta no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) contra propagandas eleitorais exibidas pelos candidatos à Presidência José Serra (PSDB) e Dilma Rousseff (PT), respectivamente.
Dirceu questiona propaganda do candidato à Presidência do PSDB, José Serra, por fazer suposto uso indevido de sua imagem e pede 1 minuto de direito de resposta. Segundo o ex-ministro, a propaganda tucana o classifica como “membro de quadrilha” e diz que a candidata do PT ao Palácio do Planalto, Dilma Rousseff, teria testemunhado a favor de Dirceu no caso do mensalão. Dirceu afirma que as afirmações são “inverídicas” e teriam o objetivo de “induzir o telespectador inevitavelmente a firmar conclusões deturpadas”.
Paulo Preto pede direito de resposta de 2 minutos e 30 segundos no programa da candidata petista, que reproduziu reportagem da revista “IstoÉ”na qual é apontado como responsável por ter arrecadado R$ 4 milhões para campanhas políticas do PSDB e não ter repassado o valor ao partido.
A propaganda afirma ainda que o ex-diretor da Dersa seria alvo de investigação da Polícia Federal por desvio de verbas das obras do Rodoanel em São Paulo. O ex-diretor da Dersa negou as acusações e afirmou que jamais participou de arrecadação de fundos para campanhas.

Para ele, a propaganda petista visa atacar sua reputação. O G1 entrou em contato com as defesas das campanhas dos dois candidatos e aguarda retorno.

Nenhum comentário:

Postar um comentário